Pages

.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ciclo Reprodutivo em Gatas


Gatas são animais poliéstricos estacionais. Isto significa que seu cio depende da época do ano, geralmente na mais quente ( estacional, de estação ) e que tem vários períodos de cio nestas épocas 
(poliéstrica). 
E ela é ovuladora induzida (só ovula quando cruza). Em humanos e em cães, o ovário, em determinada fase do ciclo reprodutivo, libera um ou mais óvulos; em
gatas, o óvulo só é liberado depois da monta (cruza). Se após a gata cruzar, o cio persistir, é porque não houve fecundação e a fêmea não está prenhe.
Em algumas fêmeas, basta uma cruza para se ter ovulação; em outras, são necessárias várias montas.

Os intervalos entre os ciclos duram em média 6 semanas em gatas que cruzam mas não ficaram prenhez.
  • Se sabe quando a fêmea está para entrar no cio, ou já está nele, quando ela se esfrega demais nas coisas e nas pessoas, e fica rolando no chão, fica mais carinhosa, começa a urinar mais, e as vezes urina em jatos para demarcar território, como os machos. Ela "chama" o macho, entorta a coluna com o rabo para cima, desvia a cauda para um dos lados, abaixa - se sobre os membros anteriores, dá passos rápidos com os membros posteriores e mostra desejo de cruzar. Pode haver perda de apetite. O macho é atraído tanto por seu comportamento , seu chamado, quanto pelo odor de sua urina.
  • A passagem da fase anterior para a fase do cio é rápida, podendo ser em 6 horas.
  • Gatos parecem ter pelo menos 2 ferormônios sexuais (substâncias que são excretadas por um animal e modificam o comportamento de outro) . A fêmea possui um que também induz ou auxilia na indução do cio de outras fêmeas (além da função de atrair machos). Então, num gatil, por exemplo, pode acontecer de várias gatas ficarem no cio ao mesmo tempo. O macho tem outro ferormônio, cujo odor também fazem algumas gatas entrarem no cio.
  • Seu cio é chamado de sazonal ou estacional por depender da época do ano para ocorrer (mais especificamente, depende da duração da luz do dia, que é mais longa em épocas quentes e mais curto no frio). O cio pode durar de 5 a 14 dias em épocas quentes, e em épocas menos quentes, de 1 a 6 dias.    
  • A estação do ano em que o aparelho reprodutor da fêmea está em descanso também é regulada pela duração do dia.
  • Raças de pelo longo são menos governadas pela duração do dia do que as gatas de pelo curto (incluindo aí os gatos "vira latas").
  • Dentro de cada fase ocorrem 2 a 3 ciclos de 2 semanas. Cada cio dura de 2 a 7 dias ou mais.
Ciclo da gata:

O primeiro cio depois de uma gestação geralmente ocorre 8 dias após o desmame, em média 8 semanas após o parto.
Alguns relatam estro em até 7 a 10 dias após o parto.
O 1º estro ( cio ) é muito variável, dependendo da raça, idade, e época do ano que o animal nasceu. geralmente o primeiro é ao atingir um peso de 2,3 a 2,5 Kg ( geralmente aos 7 meses), mais pode ocorrer até aos 3 meses, ou em raças de pelo longo, até com 12 a 18 meses ( de 4 a 10 meses). O que é mais determinante nesses casos é a época do nascimento com relação a estação de acasalamento. Se o animal nasce 1 mês antes da época de calor, então ele só vai entrar no cio na época de calor seguinte.
A atividade reprodutiva pode ir até uns 14 anos, porém com o tempo o número de gatinhos por ninhada, e o próprio número de ninhadas começam a diminuir.
Os machos tem sua maturidade sexual aos 9 meses em média, com um peso aproximado de 3,5 Kg. Pode ocorrer aos 7 meses e aos 12- 18 meses, tem as mesmas variáveis das fêmeas. Antes disso, aos 4 meses, pode se ter simulação de cruza, mas a produção de espermatozóides só começa aos 5 meses.


É completamente contra-indicado fêmeas cruzarem no primeiro cio ( ideal é por volta dos 16 a 18 meses) e machos antes dos 12 a 13 meses.

domingo, 15 de setembro de 2013

Gato que para de comer, boa coisa não é principalmente se for gordo.

Primeiro temos que descobrir por que parou de comer. Se tem alguma doença sistêmica associada, se tem dor de dentes (LORF), se está estressado (ficou sozinho, mudou de casa, entrou outro animal na casa etc) ou simplesmente enjoou da comida.
Gato obeso quando para de comer usa a gordura acumulada no corpo como fonte de energia e essa gordura acaba se infiltrando no fígado, desenvolvendo uma grave doença hepática chamada LIPIDOSE HEPÁTICA. Assim além de descobrir e tratar o que esta fazendo com que pare de comer, temos que fazer com que coma imediatamente e uma das opções é colocar um tubo esofágico ou gástrico para forçar a alimentação.
Alimentação por sonda em Gatos:
Alimentação por sonda é uma forma alternativa de fornecimento de alimentação a um gato que sofre de anorexia ou tem alguma condição anatômica ou cirúrgica que o impede de comer normalmente.
Porque é que o tubo de alimentação é necessária?
O gato que não quer comer por conta própria, pode ser um fator crítico para a recuperação de qualquer doença: ” a desnutrição leva a uma diminuição da capacidade de combater infecções ou de se recuperar adequadamente …”
Para complicar ainda, os gatos que não comem por apenas quarenta e oito horas podem desenvolver uma forma potencialmente fatal do mau funcionamento do fígado conhecida como lipidose hepática.
O que posso fazer para ele voltar a comer espontaneamente?
Falta de apetite é um sintoma comum em gatos. Às vezes, simplesmente a mudança do tipo de alimento, a mudança de rotina ou do local de alimentação irá desencadear anorexia em gatos. Se seu gato está comendo menos do que o normal, podemos fazer algumas coisas para incentivar ele a comer:
Aquecer ligeiramente o alimento para liberar odores e ficar mais palatável.
Oferecer pequenas porções de comida altamente palatável. A maioria dos gatos vai preferir os alimentos que são ricos em proteína e gordura (rações em latas e/ou úmidas)
Tente alimentação manual, colocando pedaços pequenos de alimentos na boca do gato sem forçar.
- Certifique-se que a área de alimentação seja tranqüila, confortável e segura.
Forçar a alimentação, muitas vezes pode aumentar a aversão ao alimento e pode realmente prolongar o tempo que o gato fica sem comer.
Se um gato se recusou a se alimentar espontaneamente por mais de dois dias, você deve consultar o seu veterinário imediatamente. NÃO ESPERE. Nos gatos que se recusam a comer, a alimentação forçada é contraproducente.
Não só é desagradável para o gato como existe um risco muito maior do gato aspirar alimentos pela traquéia e ter problemas respiratórios. Além disso a alimentação forçada, muitas vezes, pode aumentar a aversão ao alimento e pode realmente prolongar o tempo que o gato fique sem comer.
O que vai acontecer se eu sou incapaz de fazer o meu gato comer?
Após dois a três dias sem comer, o organismo do gato começa a mobilizar a energia acumulada em forma de gordura levando a um infiltrado gorduroso no fígado, comprometendo a função hepática, e com o passar do tempo pode desenvolver uma falência hepática e ter complicações seríssimas de saúde.
Nessa hora o animal deverá receber alimento através de sondas direto no esofago e/ou estômago. Os tipos mais comuns de tubos de alimentação são:
- Sonda naso gástrica ou naso esofágico (passa pelo nariz em direção ao esôfago ou estômago).
- Sonda esofágica (entra direto no esôfago).
- Sonda gástrica (entra direto no estômago).
O seu veterinário é quem vai definir o tipo de sonda mais adequado ao tamanho do seu animal e que seja mais fácil de usar, pois normalmente essa sonda ficará fixa por um período longo até que o animal volte a se alimentar sozinho.
Muitas vezes o animal fica alguns dias internado depois de colocado a sonda, mas depois deve ir para casa e o proprietário é quem vai colocar a comida nessa sonda.
Retornos são indicados para avaliar a viabilidade da sonda e o animal deve ficar o tempo todo de colar protetor para não arrancar a sonda e causar um acidente.

sábado, 14 de setembro de 2013

Significado de Gato Preto (superstição)


O que é Gato Preto:

Gato preto Gato preto é um gato doméstico com pelagem de cor escura, muito associado à crenças e superstições. Na Idade Média, acreditava-se que os gatos pretos eram bruxas transformadas em animais, por isso existe a tradição que diz que cruzar com um gato preto é sinal de azar porém, em outras culturas os gatos dessa cor são reverenciados, e significam sorte.

Na Pérsia antiga havia a crença de que quando se maltratava um gato preto, era a mesma coisa que maltratar um espírito amigo, criado especialmente para fazer companhia ao homem durante sua passagem na Terra. Mas foi mesmo na Idade Média que surgiu a superstição de que os gatos de cor preta davam azar, muito devido aos seus hábitos noturnos, e também pela cor negra, que geralmente é associado às trevas.
No século XV, o papa Inocêncio VIII chegou a incluir os gatos pretos na lista de seres hereges perseguidos pela Inquisição, por serem acusados de estarem associados a maus espíritos e por isso, muitos acabavam sendo queimados juntamente com as pessoas acusadas de bruxaria. É muito comum ouvir histórias de sorte e azar associadas aos gatos pretos, e são um dos símbolos da sexta feira 13.



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Como fazer seu gato se acostumar com o seu novo gato

1) Deixe o novo gato em um cômodo ou local da casa só
para ele por alguns dias.

2) Troque o cobertor, ou algum outro objeto, do gato novo com o gato residente. Assim, eles já se conhecerão pelo olfato antes de terem contato direto.

3) Depois de fazer isso, troque os gatos de lugar, deixando que o novo bichano explore a casa, enquanto o gato residente explora o aposento do novo morador.

4) Depois que os dois gatos estiverem à vontade com essa etapa, comece o contato entre os dois bem devagar. Primeiro, permita que eles se vejam, mas ainda sem estarem no mesmo ambiente.

5) Quando os dois bichanos estiverem mais calmos e seguros com a presença um do outro, deixe que o novo gato saia por alguns minutos. Vá aumentando a duração das visitas dia a dia.

6) É preciso paciência, esse processo pode demorar alguns dias ou até meses, dependendo da personalidade dos gatos. O tempo tende a ser menor quando um dos gatos tem menos de 4 meses de idade.

7) Durante todo o processo de apresentação, fale calmamente e em voz baixa com os bichanos. Elogie-os quando eles demonstrarem tolerância com a presença um do outro. É importante que você nunca use o tom de voz alto ou seja agressivo quando eles estiverem juntos, pois eles podem associar este algo negativo à presença um do outro.

8 ) Lembre que o território que está sendo “invadido” é o do gato residente. Logo, dê atenção especial a ele. Até que eles os dois novos companheiros se tornem amigos, dê atenção ao novo gato somente quando o gato residente não estiver por perto.

9) Se os gatos se tornarem, em algum momento, receosos ou hostis, separe-os e comece o procedimento novamente. Uma pequena briga não arruinará a futura amizade, já um encontro muito agressivo sim.

10) Quando for fazer a apresentação de dois gatos adultos, faça tudo com bastante calma e delicadeza.

Por que os gatos ronronam?




Quem tem gato conhece o som agradável que esses animais normalmente produzem quando recebem um carinho, ou estão satisfeitos, ou até quando estão comendo.
Estamos falando do ronronado, som tão conhecido quanto misterioso. Embora os estudiosos de felinos tenham se debruçado sobre a questão há bastante tempo, ainda não sabemos muito sobre tal comportamento.

Ronronando de emoção

A maior parte do que sabemos sobre o ronronado vem da observação dos felinos por parte dos seus donos. Se você tem um gato, você sabe como “fazê-lo ronronar”: fazendo um cafuné, situação infalível para provocar ronronados. O resultado disso é que a explicação mais típica para o ronronado é que se trata de uma expressão de felicidade e contentamento.
Mas não é só nestas ocasiões que os gatos ronronam. Eles também o fazem quando estão sob pressão, como durante uma visita ao veterinário, ou quando estão se recuperando de um ferimento. Aparentemente, nem todo gato que está ronronando está feliz ou contente com sua situação.
Fica claro que o ronronar do gato serve para várias coisas. O estudioso do comportamento dos animais, Paul Leyhausen, que estudou os gatos por várias décadas, sugeriu que o ronronar é uma forma de comunicação dos gatos, que eles usam para sinalizar a outros que não pretendem brigar. E um estudo recente apontou que os gatos usam um tipo especial de ronronado quando querem que os humanos os alimentem.
 Gatos ronronadores e gatos rugidores
Embora não saibamos direitinho como o gato ronrona, alguns mecanismos do ronronar já foram decifrados. Por exemplo, o gato é capaz de ronronar tanto ao exalar quanto ao inalar ar. O linguista sueco Robert Eklund, fascinado pelos sons de animais, gravou ronronados de vários tipos de gatos, e notou que o som do ronronado varia entre 20,94 e 27,21 Hz quando o gato exala, e 23,0 e 26,09 Hz quando ele inala, além de produzir fortes ondas harmônicas.
Só que nem todos os felinos conseguem ronronar. Leões e tigres não ronronam. Chitas ronronam. Desta forma, dá para dividir os gatos em dois grupos: os que ronronam e os que rugem, e esta diferença talvez seja anatômica.
Qual diferença anatômica? Existem muitas, mas ninguém sabe qual é a responsável por ronronar ou rugir. Não existe um “órgão do ronronado” ou alguma parte especializada na garganta dos gatos que seja responsável pelo ronronar. Uma sugestão é que os músculos da laringe contraem e dilatam as cordas vocais dos gatos, fazendo-os ronronar.

E nós ficamos assim, então. Sabemos quando o gato ronrona, e como se parece o ronronar. Ainda não sabemos bem por que os gatos ronronam e como eles ronronam. Acho que os donos de gatos preferem assim. Melhor achar que eles estão ronronando de felicidade, do que achar que estão tentando se consolar de tanto que damos palmadinhas desajeitadas em suas cabeças.