Pages

.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Apresentando seu novo gato à sua casa

A chegada de um gato novo em casa é momento emocionante! Pense em toda a alegria que você poderá ter nos próximos anos. O seu amor, aliado a um pouco de planejamento, pode fazer com que essa experiência se inicie da melhor maneira possível. No primeiro dia, programe-se para passar o dia inteiro com o seu gato novo. E também ajude seus outros animais de companhia a estenderem o tapete de boas-vindas.
Prepare-se para uma recepção feliz e saudável. 
Verifique se os animais de companhia que você já tem em casa estão saudáveis e com a vacinação em dia antes de apresentá-los ao gato novo. Animais doentes não só representam um risco à saúde do novo gato, como também apresentam alterações comportamentais que podem fazer com que essa nova relação comece mal.
  • É fundamental ter cautela ao apresentar o novo gato a seus outros animais de companhia. Aja calmamente para mantê-los tranquilos e reduzir a chance de um primeiro encontro desagradável.
  • Apresente o novo gato a um animal de cada vez em um ambiente neutro, de preferência longe de comedouros.
Não esqueça de providenciar um refúgio para seu novo gato. 
O melhor é oferecer-lhe um “cômodo seguro”, separado dos outros animais, brinquedos e arranhadores modulados. Um cômodo separado pode ser útil pelos seguintes motivos:
  • Cria um ambiente isolado para que o novo gato receba atenção diretamente de você.
  • Permite que o novo gato sinta-se confortável em uma parte da casa, ao mesmo tempo que os outros continuam tendo para si o resto da casa enquanto vão se acostumando com os sons e cheiros do novo animal.
  • Oferece ao novo gato uma área de isolamento por até duas semanas – é o tempo necessário para alguns gatos se acostumarem ao novo ambiente.
O que esperar da interação entre os animais de companhia. 
Quando já há animais na casa, sobretudo gatos, e o novo gato começa a mostrar uma curiosidade saudável em relação ao(s) outro(s), é hora de dar-lhes uma chance de chegarem um pouco mais perto.
Coloque o novo gato em uma caixa de transporte para que os outros animais de estimação possam cheirá-lo sem que ele sinta medo.
Se demorar mais do que duas semanas para que seus gatos se acostumem uns com os outros, comece a alimentá-los junto à porta que os separa, cada um de seu lado, ou faça jogos usando brinquedos sob a porta para aproximá-los.
Durante o processo de apresentação, separe os animais ao menor sinal de agressão. Caso eles rosnem ou briguem, separe-os fazendo um barulho alto ou utilizando uma pistola de água. Nunca entre no meio da briga, pois mesmo um animal muito amado poderá redirecionar a agressão a você se já estiver atiçado para brigar. Busque o conselho de um veterinário especializado caso os episódios de agressão persistam.
Supervisione as interações e dê atenção individual. 
Nunca deixe seu gato novo sozinho com os outros animais da casa até que você tenha certeza de que eles estão se dando bem. Todos os dias, dedique um tempo para ficar sozinho com cada animal e assegurá-lo de sua importância. Mantenha os animais menores, como pássaros ou hamsters, seguros e fora de alcance.
Adicione estrutura para expô-lo a uma experiência com crianças.
O novo gato precisará de muito tempo para se adaptar à nova casa. Isto pode levar semanas. Durante esse período, estabeleça um limite rigoroso de tempo para as brincadeiras com as crianças a fim de evitar que seu bichano se estresse sem necessidade. Também é uma boa ideia atribuir e dividir tarefas e responsabilidades, como manter água disponível, alimentar e limpar a bandeja.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Como Fazer o Gato se Acustumar Com o Cão



Muita gente gosta de gatos e cachorros, e quer ter ambos em sua casa como companheiros. Para isso é preciso tomar alguns cuidados, ter certeza que é possível tratar os dois bem e dar a eles tudo o que precisam, como remédios veterinarios , além de muito carinho. Mas saber aproximá-los para que convivam bem é um passo importantíssimo.
Apesar da imagem de “inimigos mortais” que carregam, é possível fazer com que os dois se dêem bem e convivam em harmonia. Confira algumas dicas para que esse convívio seja prazeroso para você e, principalmente, para eles.
1) Acostumar o cão e o gato a conviverem é muito mais fácil quando eles ainda são filhotes. Se for possível começar a convivência nessa fase, ótimo! É mais fácil e menos arriscado. Alguns gatos possuem temperamento mais arredio ou medroso. Eles podem tolerar outros animais em seu território, nunca se tornarão grandes amigos deles. Já outros felinos são mais amistosos e receptivos, chegando a ser carinhosos e amistosos com os cães.
2) lembre-se que o animal que acaba de chegar até a casa é quem tem que se adaptar ao novo lar. Não tenha pressa. Se o gato for o novato, mantenha-o em uma parte da casa onde ele não tenha contato com o cachorro até que ele esteja bem adaptado. Durante este período coloque o cobertor do gato na caminha do cão e vice-versa. Dessa forma, eles já vão se conhecendo pelo cheiro!
3) Quando for a apresentação propriamente dita dos dois novos amigos, uma boa dica é começar  com o gato em uma caixa de transporte e o cachorro em uma guia. A idéia é fazer com que o cão não manifeste seu instinto de caçar o gato, que, por sua vez, tem que controlar seu instinto de sair correndo em fuga.
4) Quando perceber que os dois estão bem a vontade comece a
soltar o gato. Somente quando o bichano deixar de ser novidade para o cachorro, e quando este estiver totalmente calmo, será permitida a aproximação do cão.
5) Lembre-se: segurança em primeiro lugar! Não tolere nenhuma manifestação de agressividade (latir, rosnar, avançar ou morder). Puna esse tipo de atitude imediatamente. Se precisar punir o gato, faça isso apenas se ele realmente atacar. Lembre-se que punir não significa bater, mas sim a chamar a atenção ou causar uma situação que cause desconforto no animal.
6) Tenha paciência! A adaptação pode ser rápida, mas também pode levar meses. Não force nenhum tipo de situação! Um susto, movimento mais brusco ou ataque pode ferir os animais e atrasar ainda mais a aproximação.
7) É super importante que ambos gostem da aproximação, portanto, sempre que for executar dessas dicas, aproveite o momento para dar atenção, carinho e os petiscos para os dois.
O que você não deve fazer!
Mesmo quando tiver que puni-los por algum motivo, cuidado com o excesso de broncas. Não os chame pelos nomes ao fazer isso, pois eles podem associar a presença um do outro a levar uma bronca, e vão acabar odiando a aproximação.


FONTE:ww.labovet.com.br/como-fazer-caes-e-gatos-conviverem-em-harmonia

Como fazer para que seu gato beba água na vasilha


Os gatos podem ser muito exigentes com relação à água, e isto deve ser levado a sério. A hidratação adequada é importante para a saúde do trato urinário e para ajudar a reduzir o risco de infecções urinárias. Os gatos podem passar o dia inteiro sem tocar a água disponível em sua vasilha, mas correm para beber água quando você abre uma torneira. Alguns gatos bebem em seus bebedouros, mas fazem questão de espalhar a água por toda a parte. Outros podem virar a vasilha porque preferem beber a água no chão.
Ninguém sabe exatamente porque os gatos são tão exigentes com a água de beber. Na natureza, os gatos geralmente bebem apenas água em movimento, o que ajuda a prevenir doenças. Portanto, pode ser que haja uma aversão instintiva à água parada. Também é possível que seu gato tenha aprendido que a água da chuva ou da torneira é mais fria. Outra possibilidade é que talvez, para os gatos, a água seja apenas um brinquedo com o benefício adicional de matar a sede.
De qualquer forma, ainda é muito importante que seu gato mantenha-se adequadamente hidratado. Apresentamos aqui algumas dicas para você estimulá-lo a beber água em seu bebedouro:
  • Troque o bebedouro de lugar. Seu gato pode não gostar de ter água e alimento dispostos lado a lado. Experimente colocar a vasilha de água distante do comedouro.
  • Mude a temperatura. Se você acha que seu gato não gosta da temperatura da água, experimente colocar algumas pedrinhas de gelo na vasilha.
  • Mude a vasilha de água. Cada tipo de vasilha dará um sabor diferente à água. Se o seu gato usa uma vasilha de plástico,   experimente uma de metal, cerâmica ou vidro. Caso seu gato seja daqueles que emborcam a vasilha de água, experimente trocar o bebedouro por uma tigela mais larga com base de borracha.
  • Experimente um bebedouro-fonte para gatos. Existem no mercado bebedouros-fonte que fazem a água circular constantemente e outros que são ativados pela aproximação do gato. Uma fonte deste tipo precisará de energia elétrica, portanto, na hora de instalá-lo, não deixe de pensar na distância até a tomada mais próxima. 
  •  fonte:http://www.hillspet.com.br/pt-br/cat-care/getting-cat-drink-properly-bowl-adt.html